Apoio EAV

A Escola de Artes Visuais do Parque Lage está apoiando nosso projeto com a cessão de um espaço para testes e ensaios, antes da abertura do Tá tudo bem #1 ao público, dia 25/11, no Glauce Rocha. É lá que vamos experimentar com o Cubo armado e o dispositivo montado. Agradecemos o apoio do NAT-Núcleo de Arte e Tecnologia e a Cristina Verdade que intermediou este contato.

This slideshow requires JavaScript.

Advertisements

Carta de Apoio

*À Coordenação de Projetos da EAV – Parque Lage*

*A/c **Clarisse Rivera***

Rio de Janeiro, 07 de novembro de 2011

Prezada Senhora,

Somos Paola Barreto e Caito Mainier, artistas, pesquisadores e professores do curso de Multimídia (VisionLab-PUC Rio) do Núcleo Avançado em Educação/ CEJLL.

Estamos iniciando um processo de laboratório para desenvolvimento e produção de uma série de dispositivos audiovisuais interativos. São trabalhos que exploram campos como invisibilidade, banco de dados e cartografia, criando obras que produzem espaços de interação e imprevisibilidade.

Nosso projeto “Tá tudo bem #1” foi selecionado para integrar a Ocupação #JUNTO – Práticas de Proximidade através de um prêmio da FUNARTE, que prevê a montagem e exibição da obra no Teatro Glauce Rocha nos dias 25, 26 e 27 de novembro.

Este trabalho consiste numa caixa preta, cujo interior exibe uma projeção em vídeo em tamanho real que não pode ser vista por fora. O único acesso ao interior do cubo é monitorado por uma câmera que rastreia os movimentos dos visitantes e automaticamente desliga a projeção quando detecta a presença de alguém.

Desta forma a obra provoca uma reflexão sobre a possibilidade – ou impossibilidade – de tudo ver, desafiando o espectador a driblar o sistema de controle e assistir a algo que, a príncipio, é restrito.

A questão do acesso, do controle e do dispositivo de vigilância já estava presente na pesquisa de Mestrado de Paola Barreto, “Composição para circuito de vídeo vigilância”, realizada entre 2007 e 2009 na Escola de Comunicação ECO/UFRJ, Linha de Pesquisa Tecnologia e Estéticas.

Atualmente Paola está se candidatando ao Doutorado na Escola de Belas Artes EBA/UFRJ, Linha de Pesquisa Poéticas Interdisciplinares.

Embora “Tá tudo bem #1” tenha sido vencedor do premio FUNARTE, o valor recebido cobre apenas material e mão de obra da fabricação do cubo, de maneira que estamos em busca de parceiros para viabilizar este projeto.

Como é um trabalho de experimentação, precisamos de um espaço para realização de testes com o dispositivo instalado antes da abertura da obra ao público.

Neste sentido, vimos solicitar este espaço a EAVpor um período de dez dias. O cubo mede 3m x 3m x 3.5m, uma estrutura de madeira vazada, revestida de brim negro. Os equipamentos de projeção seriam retirados a cada dia de testes, apenas o cubo permaneceria no local por todo o período, e os serviços de transporte, montagem e desmontagem e toda e qualquer mão de obra necessária ao trabalho ficam sob nossa responsabilidade.

Precisamos apenas de um espaço amplo e com energia elétrica para colocar o sistema em funcionamento. Pensamos na EAV do Parque Lage pois temos amigos que atuam como Professores na instituição, e que nos encorajaram a apresentar uma proposta que está afinada com o que é feito na EAV.

Agradecidos em contar com a sua atenção, colocamo-nos à disposição para quaisquer esclarecimentos suplementares,

Atenciosamente

Paola Barreto e Caito Mainier